Adoradores...

Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 12.set.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o Meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]
E se deitam junto a qualquer altar sobre roupas empenhadas e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que tinham multado.
[Amós 6.6; Êxodo 22.26-27; Deuteronômio 24.12-17; Juízes 9.27; Isaías 57.7]
Não obstante EU ter destruído o amorreu diante deles, a altura do qual era como a altura dos cedros, e cuja força era como a dos carvalhos; mas destruí o seu fruto por cima e as suas raízes por baixo.
[Malaquias 4.1; Números 13.32-33; 21.23-25; Jó 18.16; Gênesis 15.16]

[038035]

janeiro 12, 2013

Dízimos, azorrague satânico

[21045]

Qual o fundamento pelo entendimento bíblico em afirmar que os dízimos são o flagelo de satanás?
Simples! É exprobrar o ensino das “igrejas” quanto aos infelizes evangélicos em terem de contribuir para os mercenários religiosos [pastores, bispos, missionários, apóstolo, padres, reverendos e a cia religiosa eclesiástica] a título avarento de serem fiéis a Deus e obedientes a esquizofrênica instituição religiosa.

Porquanto, os dizimistas se tornam flagelados, mártires da manutenção obstinada dos lugares apelidados de “igrejas”, que são obras de homens e que contrapõem ao ensinamento de Cristo.

Ora, as instituições religiosas com placas de igrejas tornaram-se verdadeiros impérios financeiros, logomarcas do poder de persuasão sobre a fé alheia, imponentes e suntuosos templos mistificados em santuários no único fim de locupletar e na fraude do uso indevido da Palavra de Deus em usurpar de pessoas simples e de até intelectuais com Bíblias as mãos que se perdem no conhecimento exacerbado do fundamentalismo e legalismo.

É necessário evitar em cair no legalismo, no erro em irmos à contra mão da Palavra de Deus, e para isto, façamos das palavras do apóstolo João, o limiar de nossas vidas, constituindo um limite ao engano dizimista, e assim asseverarmos:

E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça. Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” [João 1]

Os dizimistas, pelo legalismo, acometem o erro de exigir que todos devem aderir a suas inadequadas interpretações bíblicas e as suas tradições religiosas;

É triste dizer que a grande maioria evangélica exclui de seu convívio, de forma agressiva, a todos quanto se expressam diferente de suas opiniões, recriminam os que não trilham a via pela qual os fatos ou os dogmas são transmitidos pelas suas gerações sem prova autêntica da veracidade de suas tradições; não aceitam os que não querem frequentar suas instituições religiosas apelidadas de “igrejas”;

Enfim, aquele que se expressa (barganha) a Deus através do dinheiro no âmbito de almejar impossíveis bênçãos materiais, está diretamente renegando a vida eterna, torna-se, porquanto, adorar a Mamom, faz-se discípulo de satanás, afinal, é o próprio que prometeu todas as glórias de reinos ao Filho de Deus se lhe prostrasse, e assim o faz com quem busca as glórias desta vida pela barganha religiosa [“Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares”, Mateus 4].


Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente;
Nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.

Azorrague
1 Açoite de várias correias ou cordas.
2 Látego ou chicote de couro.
3 [Figurado] Flagelo.
Exprobrar |eis|
1 Lançar em rosto.
2 Censurar (diretamente).
3 Vituperar.

.

janeiro 10, 2013

As igrejas não têm utilidades coletivas

[20992]

Isto mesmo!
Não há nenhuma utilidade que se possa afirmar dos lugares apelidados de “igrejas”.

Não encontramos fim algum que podemos dizer em que as chamadas “igrejas” sejam úteis.

A única verdade, bíblica, é que nossa comunhão está em Cristo, que congregar é nos reunir em nome de Jesus em qualquer lugar, seja na rua, na praça, em uma garagem, debaixo de uma árvore [Mateus 18].

Alguns, pela crendice, dizem que nas “igrejas” é que se encontra com os irmãos, vive em comunhão, ora, ora, ora, o livro de Atos dos Apóstolos é bem enfático quanto ao afirmar da vivência dos irmãos em Cristo, e não existia nenhuma “igreja instituição” nos tempos dos verdadeiros apóstolos;

Aliás, porque digo verdadeiros apóstolos?
Simples, por que os apóstolos que existem hoje são fraudulentos, mentirosos, enganam o povo fazendo deste título um esdrúxulo roubado da Bíblia.

Voltando a inutilidade das “igrejas”. Podemos afirmar com base nos escândalos que vivenciamos, que estas instituições religiosas nada mais são que fruto dos homens com fins próprios, para sustento de suas famílias, como forma de se enriquecerem nas costas de um povo sem entendimento bíblico;

É certo que existe um povo de excelente conhecimento bíblico; porém, este conhecimento é desprovido de entendimento, ou seja, conhecem a Palavra de Deus contida na Bíblia, mas não entendem o sentido que Deus requer que tomemos em nossas vidas.

E, por esta falta de entendimento, milhares com conhecimento bíblico estão enclausurados nas “igrejas”, ouvindo dia após dia, pregações maliciosas, mentiras religiosas, aceitando invenções de bugigangas (canetas, martelos, meias, óleos ungidos, água do Jordão, etc), participando de campanhas para enriquecimento dos mentirosos e charlatões da fé que fazem para angariar dinheiro e dizendo que é para evangelizar, ajudando na criação de clínicas de recuperação de alcoólatras e drogados agregadas as “igrejas” para receber doações de entidades governamentais, apoiando instituições filantrópicas que servem de desvio de recursos de dízimos e ofertas das “igrejas” para sustento de ministros evangélicos e sua prole, blá, blá, blá...

Portanto, suplicamos a Deus pelo fim das “igrejas”, por abominar as religiões, defraudar a religiosidade, desprezar os pregadores exclusivistas das “igrejas” com seus sermões;
Espoliar as fortunas dos impérios das “igrejas” em favor dos pobres e necessitados.

As “igrejas” não são obra de Deus!
Quem afirma o paradoxo de que as “igrejas” são obra de Deus, sustenta a maior mentira que satanás criou com relação aos lugares comuns como as catacumbas que os homens fundam e chamam de “igrejas”.

Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento” [Mateus 9], quando Cristo assim asseverou, Ele enfatizou quanto a todos em pregar o evangelho para salvação de almas, e não ficar dentro de quatro paredes apelidadas de “igrejas” ouvindo sermões de religiosos. Cristo nos ensinou que a fidelidade e obediência a Deus estão em amar ao próximo, em auxiliar aos que estão com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão [Mateus 25];

Deus não precisa e não requer dinheiro de ninguém, a Palavra de Deus contida na Bíblia não ensina nada, absolutamente nada que se refira a entregar dinheiro seja a qualquer pretexto nas mãos de homens com títulos eclesiásticos [pastores, padres, bispos, missionários, os charlatões com título de apóstolos...];

Então, seja fiel a Deus e a Sua Palavra, liberte-se das amarras das religiões, siga somente a Cristo, desfaça-se dos lugares apelidados de “igrejas”, renegue a fidelidade dizimista, fuja das campanhas do Silas Malafaia e de outros fanáticos religiosos que usam de mentiras suplantadas da Bíblia.

Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente;
Nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.

.

janeiro 06, 2013

Chamadas "igrejas", evangélicas e católica, fechem as portas!!

[20895]

Escândalos, escândalos, dinheiro, finanças, tudo o que Jesus Cristo em nenhum momento de Sua vida terrena pregou...

Não preciso mostrar nada, as próprias "igrejas" por si só, já se mostram como sinagogas de satanás!!

Portanto, para engradecimento do Reino de Deus fechem as portas igrejas evangélicas e católica!!!!


"E disse-lhe um da multidão: Mestre, dize a meu irmão que reparta comigo a herança. Mas Ele lhe disse: Homem, quem me pôs a mim por juiz ou repartidor entre vós? 
E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui." [Lucas 12]

Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente;
Nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.

.

janeiro 03, 2013

Alianças de Deus. Equívocos das igrejas

[20840]

Pastores, bispos, missionários, após“tolos”, teólogos da igreja instituição, tem ensinado equívocos, enganos para a multidão de frequentadores usando das Alianças de Deus.

Pastores, bispos, missionários, após“tolos”, teólogos da igreja instituição, tem ensinado crendices, meninices, absurdos, tolices, que se baseiam na Antiga Aliança; entretanto, a Antiga Aliança foi estabelecida por Deus com a nação de Israel, é a base do Velho Testamento, o qual foi por Cristo abolido [2Coríntios 3]

Dizem de promessas de Deus para a igreja instituição, mas que foram feitas exclusivamente a Israel, coisas da Antiga Aliança, por que, Deus fez surgir Israel de uma maneira singular, na escolha de Abrão e Sarai, para preservar Sua identidade étnica, nação conduzida por Moisés e Josué.

Igreja instituição
1 lugares apelidados de “igrejas”
1 igreja física
3 instituições religiosas com placas de “igrejas”
4 denominações ou congregações ou comunidades evangélicas
5 igrejas evangélicas, católica
6 sistema religioso, cristianismo, religiões

A Palavra de Deus contida na Bíblia é explicita e cristalina quando afirma que a antiga Aliança era símbolo transitório, e Cristo é Mediador de uma Aliança melhor e eterna [Hebreus 8];

A única e verdadeira promessa de Deus para a Igreja foi consumada por Cristo na cruz do Calvário, pela Nova Aliança, a vida eterna [1João 2]; a maior riqueza para aquele que é fiel a Deus (nada nesta vida comparar-se-á a ela) que será agraciada aos que crêem professando o nome do Cordeiro de Deus e perseverarão até o fim [Mateus 24], onde, os crentes contemplarão a beleza da santidade do SENHOR diante o Santo Cordeiro [Apocalipse 1]; porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conhecemos em parte, mas então conheceremos como também somos conhecidos [1Coríntios 13].

As “igrejas”, através dos tempos, quanto mais cultura, estudos, inteligência, conhecimento, tornam-se ainda mais insanas, dementes, perfeitas no chamariz astucioso para atrair ou enganar, repletas de lisonjas ou mimos aliciadores;

As “igrejas” desenvolveram um poder (não de Deus) de atrair multidões, se voltaram para o “mundo” tomando seus rituais, danças, ritmos, maneira de entreter, onde o sacrifício vicário de Cristo foi dispensado e o amor pelas almas já não se faz necessário; é imperioso que a organização ou instituição “igreja” cresça a qualquer custo; isto é o importante para os dirigentes religiosos [pastores, bispos, missionários, após“tolos”, etc] e suas famílias;

As “igrejas” ensinam as coisas transitórias do Velho Testamento para enganar o povo, vivem pelo judaísmo disfarçado de cristianismo, e coisas tais como o templo, dízimos, cantores como levitas, vestimentas sacerdotais, homens religiosos [pastores, bispos, missionários, após“tolos”, etc] disfarçados de “ungidos”, balbuciam cobertura espiritual pelos lideres evangélicos como os sacerdotes que faziam expiação pelos pecados, muitos evangélicos ainda vislumbram em tocar o shofar, um preceito como todos os outros da fé judaica.

Entendimento bíblico:

Antiga Aliança – Feita por Deus com a nação de Israel, compreende todo o Antigo e adentra ao Novo Testamento até a crucificação e morte de nosso Senhor e Salvador; onde os israelitas eram exortados a aplicar o coração a todas as palavras que Moisés testificou, para as recomendar aos filhos, que tivessem cuidado de cumprir todas as palavras "lei", pois, porquanto, Cristo veio ao mundo e em cumprimento a Lei dada através de Moisés a nação de Israel, foi crucificado e morto; como Ele asseverou:Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir[Mateus 5];

Nova Aliança - Consumada por Cristo na cruz do Calvário, compreende o Novo Testamente após a morte e ressurreição de nosso Senhor e Salvador, como Ele mesmo disse:Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito[João 19], assim, Cristo cumpriu todas as coisas, através de Seu sofrimento e morte, tais como os rituais, cerimônias, preceitos que se faziam da Antiga Aliança, agora, a Igreja vive uma Nova Aliança, melhor e eterna!


Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente;
Nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.

.