Adoradores...

Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.mar.2017, Mateus 18

Porque o FILHO do homem veio salvar o que se tinha perdido.
[Lucas 19.10,56; Mateus 9.12-13; 10.6; 15.24]
Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou?
[Lucas 15.4-7; Ezequiel 34.12; Mateus 21.28; 1Reis 21.17]
E, se porventura a acha, em verdade vos digo que maior prazer tem por aquela, do que pelas noventa e nove que se não desgarraram.
[Salmos 147.11; Isaías 53.11; 62.5; Jeremias 32.37-41]
Assim também não é a vontade de vosso PAI, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca.
[João 17.12; Isaías 40.11; Zacarias 13.7; Mateus 5.16]

[036400]

dezembro 10, 2016


Comemorar o 'natal' é tradição??!!

[035060]


Quem vive pela verdade, recebe do SENHOR uma ordenança que é vinculada a Sua morte; porquanto, para os de entendimento, constrangidos pelo evangelho da salvação, não há tradição alguma para se comemorar o "natal"; contextos bíblicos:

"... anunciais a morte do SENHOR, até que venha." [1Coríntios 11]
e
"Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no Meu sangue, que é derramado por vós." [Lucas 22]


É cristalino (não cristianismo), notório que testifica as palavras de CRISTO sobre a importância de Sua morte para nós pecadores e a mais pura verdade é que sem duvida alguma JESUS em momento nenhum, em relato nenhum da Palavra de DEUS, nos deu ordenança para comemorar o seu nascimento...

  • mesmo por que, o nascimento do "menino JESUS" não tem tanta relevância quanto a morte deste mesmo JESUS (razão salvífica para nós pecadores), pois quê, o SENHOR subsiste deste a eternidade!

E muito menos que o nascimento seja uma data fictícia pagã em 25 de dezembro, e há vários estudos que referem-se o nascimento do FILHO de DEUS no fim de setembro ou começo de outubro [link].

Histórias deste período natalino:

  • A saturnália, festa em homenagem ao deus romano Saturno, ia de 17 a 24 de dezembro. Era uma comemoração alegre, com muita dança, em que ricos e pobres conviviam igualmente, com os senhores servindo os servos, numa inversão de papéis.
  • No dia 25 de dezembro, imediatamente após a saturnália, comemorava-se a brumália, o nascimento do deus-sol, ou "o nascimento do sol invicto"; a data, para eles, no Hemisfério Norte, coincidia com o solstício de inverno, dia "mais curto do ano", com menos horas de luz; a partir do solstício de inverno, as noites começam a diminuir, e os dias a aumentar.
  • Em tempos remotos, os persas também tinham seus deuses inspirados no sol, e comemorações nos dias 24 e 25 de dezembro.
  • No dia que corresponde ao nosso 24 de dezembro, os persas queimavam o seu deus Agni, construído a partir de um tronco de árvore, e colocavam outro, novo, em seu lugar.
  • O dia 25 de dezembro (solstício de inverno, no mesmo Calendário Juliano) era na Roma pagã, desde o tempo do imperador Aureliano (reinou de 270 a 275), consagrado ao natalis solis invicti (natal do sol invencível); era uma festa mitríca (relativa ao culto de Mitras, o espírito da luz divina) do renascimento do Sol.

Portanto, ao contrário do que muitos acreditam (ou aceitam a crendice), a origem do Natal não está no nascimento de JESUS; a festa natalina tem origem pagã, associada as comemorações como demonstrado, saturnália e brumália e natalis solis invicti.

A conclusão surpreendente que DEUS nos dá luz, é de que JESUS não nasceu e nem poderia ter nascido em dezembro, nem poderia usar para nascer tais datas de festividade pagã (saturnália romana ou o natalis invicti solis), mas usou uma festa judaica, a Festa dos Tabernáculos, como ocasião para encarnar [João 1].

  • E por que evangélicos em suas igrejas instituições persistem em comemorar este "natal" católico/pagão??
Simples, as igrejas instituições evangélicas são filhas bastardas da igreja instituição católica (ICAR), qualquer semelhança será mera coincidência ou conveniência proposital para manter a clientela, invalidando a Palavra de DEUS pela suas tradições; e muitas coisas semelhantes a estas fazem [João 7]!!



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.

.

dezembro 04, 2016


Quando se fala de CRISTO, a verdade anuncia inimigos

[035015]


Contextos bíblicos:

"Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?" [Gálatas 4]

e

"E disse Acabe a Elias: Já me achaste, inimigo meu? E ele disse: Achei-te; porquanto já te vendeste para fazeres o que é mau aos olhos do SENHOR." [1Reis 21]

A mais pura verdade é: a verdade dói!

Mas eis que muitos criaram uma auto suficiência em maturidade no intuito de esconder a verdade, quando sempre, ignorá-la; tal maturidade como escudo da inverdade, insinua a imaturidade alheia.

E por aí, a falta de alimento sólido para os que já serem mestres pelo tempo, portam-se maduros para uns fins, e inevitavelmente, imaturos em outros. Paulo referenciou-nos que nem tudo nos convêm, porém, tudo é lícito, e aos da maturidade pela conveniência e imaturos pela falta de que se vos tornem a ensinar os rudimentos das palavras de DEUS; se fazem na maturidade, mas necessitam de leite e não sólido mantimento [Hebreus 5pela imaturidade.

E quando nos referimos as lideranças eclesiásticas (tais como, pastores, bispos, missionários e afins), quase em sua totalidade, se apresentam com semblante de maturidade, entretanto, pela monomania, ou a mania em que predomina uma ideia fixa como que querendo saber muito em tudo, mas diga-se de passagem, pela postura e compostura que vivem é melhor que não saibam.

CRISTO nos trouxe liberdade pela cruz [muitos vivem na libertinagem religiosa] e, isto Paulo em muito enfatizou, e nós, assim devemos anunciar esta liberdade em verdade que nos leva a uma vida de autenticidade cristã.

Muitos não aceitam ouvir, e outros não querem, e para isto as lideranças eclesiásticas anunciam a inverdade, em crendices, vãs filosofias, doutrinas e tradições; e para isto, criaram uma liberdade forjada na mente dos homens; 

Contra isto, o evangelho de CRISTO que nos outorgou a liberdade, da qual jamais devemos abrir mão, e, hoje, a insensatez de viver um evangelho diluído no contexto mundano, tem achado guarida em milhares de corações que vivem pela sistematização doutrinária do evangelho com a contextualização do Antigo Testamento (a junção da Antiga Aliança no seio da Nova Aliança), criando assim as inverdades anunciadas como doutrina nas igrejas instituições.

Eis, pois, a questão: 
A verdade de DEUS anunciada, por que nada é contra a verdade, senão pela verdade [2Coríntios 13], a qual milhares precisam ouvir, e por ela os desigrejados são combatidos pelas lideranças eclesiásticas (geralmente, pastores) que anunciam o que milhares querem ouvir!!

E qual aquele que tem medo da verdade, qual motivo da verdade incomodar, seria conveniência, teríamos maturidade suficiente em dizer a outrem que não a tem?!


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.
.