Adoradores...

Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.jun.2017, Hebreus 4

Visto que temos um grande Sumo Sacerdote, JESUS, FILHO de DEUS, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.
[Hebreus 6.20; 1.2-3; 8.1; 9.24; 10.12]
Porque não temos um Sumo Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém Um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.
[2Coríntios 5.21; João 8.46; Hebreus 7.26; 2.17-18]
Cheguemos pois com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
[Efésios 3.12; Filipenses 4.6-7; Êxodo 25.17-22; Levítico 16.2; 1Crônicas 28.11]

[037408]

agosto 27, 2012

Farra religiosa, um dia terá fim. Ah! Certamente terá!!!

[17950]

Advertência de Deus:

Vem o fim, o fim vem, despertou-se contra ti; eis que vem.” [Ezequiel 7]

O fel, ainda há de vir... infelizmente, muitos milhares têm andado atrás de homens religiosos, vivem abarrotados em lugares apelidados de ‘igrejas’ (igreja instituição), sempre sentados nos bancos de bico calado, em êxtase seguem as orientações (infames, de engano propositado, fantasiosas) de seus gurus, lideres evangélicos, ou padres, ou seja lá o cargo que têm os proprietários das instituições religiosas com nome de ‘igrejas’.

Estes milhares de frequentadores querem se esconder dos problemas terrenos nestes lugares apelidados de ‘igrejas’ (igreja instituição), vivem da crendice maligna de que, se estando numa instituição religiosa com nome de ‘igreja’, o indivíduo estará longe de ter problemas, acreditam na mentira de que estão protegidos sob a tutela de homens com títulos religiosos (pastor, bispo, missionário, padre...);

Pobres miseráveis, os que colocam suas confianças nos lugares apelidados de ‘igrejas’ (as tais igrejas evangélicas, católica, comunidades evangélicas, blá, blá, blá, a igreja instituição) e em seus dirigentes ou lideres, pois que, a verdade que nos testifica a Palavra de Deus [contida na Bíblia] diz:

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, a sombra do Onipotente descansará. Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nEle confiarei.” [Salmos 91]

Estes milhares de frequentadores dos lugares apelidados de ‘igrejas’, menosprezam a Cristo Jesus e Seu sofrimento vicário, por que querem mesmo é receber de Deus, querem as bonanças divinas, e em nada querem contribuir ao próximo, preferem que um charlatão e mercenário profira palavras religiosas de ânimo e em troca lhes entregam suas migalhas chamadas de dízimos e ofertas...

... nas liturgias de seus chamados cultos vislumbram das asneiras religiosas que dizem seus lideres, qualquer coisa, chacota, piadinha, discursos inflamados para encorajar preguiçosos é motivo de aplausos, “glórias”, porém, não dispõem de coragem para debruçar e lerem exaustivamente a Bíblia, pois, pelos seus gurus religiosos a pregação já vem mastigada e somente se engole...

... nos muitos lugares apelidados de ‘igrejas’, as músicas tomaram lugar da exposição da Palavra de Deus [contida na Bíblia], há mais tempo para cantores (ridiculamente chamados de levitas), há mais tempo para longos e exaustivos discursos dos lideres em si promoverem;

... quando se ajuntam e dizem comer a “Ceia”, se agradam com um pedaço de pão e um copinho de plástico com suco de uva, comendo com a ‘boca’, porém, o Pão Vivo se come pelo ENTENDIMENTO através de um coração puro...

... quando batizados, vislumbram ser imergidos em uma piscina de fibra por um religioso a ter que se converterem realmente a Cristo...

... não podemos deixar de mencionar sobre os tais congressos que não levam a patavina nenhuma, somente são formas de enriquecer ainda mais os donos e fundadores de instituições religiosas;

... os shows, ah!! Estes são o menestrel da inflamação cerebral, milhares e milhares de pessoas de acotovelam para ouvir as músicas embaladas de letras que falam de suas supostas vitórias e de religiosas façanhas pessoais, é o frenesim do pula pula, o delírio, a excitação gospel...

Mas, todo este povo que se diz ser de Deus precisa é se achegar é a Cristo, ao nosso Senhor e Salvador que sofreu e morreu na cruz do Calvário; sem Ele nada podemos fazer, em nada adianta estar dentro de um lugar apelidado de ‘igreja’ e ficar de ouvintes de pastores, padres, bispos, missionários, e em nada fazer por si mesmos e ao próximo, por que toda esta fara religiosa explícita acima será fel, amargor, ranger de dentes...

Os lideres dos lugares apelidados de ‘igrejas’ (as tais igrejas evangélicas, católica, comunidades evangélicas, blá, blá, blá) dizem ser eles os mais sábios entre o povo que frequenta tais lugares, por que fazem cursos de teologia, por que são estudiosos e possuem títulos eclesiásticos, porém, a Palavra de Deus [contida na Bíblia] nos mostra que eles estão enganando o povo:

Os sábios são envergonhados, espantados e presos; eis que rejeitaram a palavra do SENHOR; que sabedoria, pois, têm eles? Portanto darei suas mulheres a outros, e os seus campos a novos possuidores; porque desde o menor até ao maior, cada um deles se dá a avareza; desde o profeta até ao sacerdote, cada um deles usa de falsidade.” [Jeremias 8]

Paulo [Atos 20] advertiu que entraria (como já entrou) no meio do povo que diz ser de Deus, lobos cruéis, que não pouparia (e não poupam) ao rebanho; e que seria (como é) de entre este mesmo povo que se levantaria homens que iriam falar coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.

Os pastores e lideres dos lugares apelidados de ‘igrejas’, cobiçam é a prata, o ouro, o vestuário. Mas, nós mesmos sabemos que para o que é necessário aos que pregam o evangelho, e nos é testificado pelas Sagradas Escrituras, é mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse:

Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.

Agora, pois, encomendo-vos a Deus e a palavra da Sua graça; a Ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados.


Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente; nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.

agosto 20, 2012

Perguntas que os pastores (lideres) da "igreja" não respondem

[17752]

01 – Deus designou a tribo de Levi (os filhos de Levi) para receberem os dízimos das demais tribos de Israel...

... por que na igreja instituição os pastores e padres, que são gentios (os que não são da nação de Israel), é quem recebe??

Porque os dízimos dos filhos de Israel, que oferecerem ao SENHOR em oferta alçada, tenho dado por herança aos levitas; porquanto eu lhes disse: No meio dos filhos de Israel nenhuma herança terão.” [Números 18]

02 – Em Malaquias 3, o profeta não repreende o povo, mas sim, aos sacerdotes, pois, eram eles que estavam roubando a Deus nos dízimos...

... por que na igreja instituição, apesar de toda a repreensão do profeta Malaquias, muitos dos pastores e padres (os que dizem ser sacerdotes religiosos) é quem, ainda, continua a roubar e a receber os dízimos??

E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao SENHOR trarão oferta em justiça.” [Malaquias 3]

03 – O “devorador” dito em Malaquias 3.11 eram as pestes daquela época que destruíam as lavouras...

... por que na igreja instituição, os lideres religiosos dizem que é um demônio???

04 – Abrir as janelas do céu em Malaquias 3.10, significa dar chuva em abundância para que o povo pudesse plantar...

... por que na igreja instituição os lideres dizem que Deus vai derramar bênçãos materiais???

05 – Os dízimos eram em alimentos...

... por que na igreja instituição é requerido dízimo em dinheiro??

Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo.” [Deuteronômio 14]

06 – Os dízimos que eram forma de alimentos por ordenança de Deus, deveriam ser comidos pelo dizimista...

... por que na igreja instituição os dízimos são entregues em dinheiro e quem os administra são os pastores e demais religiosos???

E, perante o SENHOR teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao SENHOR teu Deus todos os dias.” [Deuteronômio 14]

07 - Abrão deu um único dízimo e despojo de uma guerra [Gênesis 14; Hebreus 7]...

... por que na igreja instituição requerem que o povo dê dízimos todos os meses do resultado da labuta (do trabalho) e de tudo que seja financeiro que o membro venha a receber???

Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos.” [Hebreus 7]

Enfim, a história religiosa da humanidade nos mostra que sempre apareceram, como aparece picaretas e charlatões que usurpavam, e usurpam da fé de um povo que não busca ou não tem interesse em buscar a verdade de Deus em entendimento.

A nação de Israel foi excelência em andar atrás de charlatões, mesmo tendo sido testemunha ocular dos grandes e maravilhosos feitos divinos, como nos testifica a Palavra de Deus (contida na Bíblia), aquele povo ouviram a Coré, a quem a terra engoliu vivo [Números 16], seguiram os profetas de Baal [1Reis 18] em função de Jezabel, que foi comida por cães [2Reis 9.35-37], até um profeta de Deus, Balaão, preferiu a injustiça [2Pedro 2], sendo repreendido por uma jumenta [Número 22]...
... e por conseguinte, a nação de Israel pagou seu preço, dentre os quais, foi submetida a Nabucodonosor por 70 anos, e em função de desprezarem a Palavra de Deus por falta de entendimento!!

Pois bem, não é diferente em nosso tempo, onde um povo que quer se dizer de Deus, também vivem pela mesma maneira dos erros da nação de Israel, querem profetas mentirosos, sacerdotes avarentos, querem pagar migalhas aos seus gurus religiosos e viverem por regalias divinas, menosprezam a seus semelhantes, pobres e necessitados, para ficarem sentados em bancos de lugares apelidados de “igrejas” (igreja instituição) enriquecendo a charlatões...

... mas certo é que, a ruína destes não demora. É repreensão de Deus!!!


Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente; nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.


agosto 14, 2012

Os donos dos rituais religiosos...

[17624]

Contrários a Palavra de Deus (contida na Bíblia), a maioria da liderança dos lugares apelidados de “igrejas”, a tal igreja instituição, também conhecida como as denominações, igrejas evangélicas, católica, enfim, o sistema religioso e suas instituições religiosas com nome de igrejas, querem ser exclusivistas em seus rituais, crendices de homens amantes de si mesmos que usurpam da fé alheia, fazendo dos poucos interessados em buscar entendimento da Palavra, em tolos financistas de seus impérios eclesiásticos.

Deus não dá ‘exclusividade’ para alguns poucos “santinhos religiosos”, como pastores, bispos, missionários, padres, blá, blá, blá...

No caso da Ceia, é necessário notar que, somente os que possuem títulos eclesiásticos da igreja instituição é quem querem ser os senhores do ritual, somente eles é quem podem repassar o pão (e vinho) e é o que se come com a boca neste caso, o pão da vergonha, enquanto, o Pão Vivo a quem devemos comer, não pela boca, mas pelo ENTENDIMENTO e através de um coração PURO, não é ensinado, afinal, as igrejas protestantes (igreja instituição, igrejas evangélicas) como sempre, vivem dos rituais da mãe religiosa, a católica.

Não só pastores, os intitulados eclesiásticos, promovem batismo!!

Em ordenança, Mateus 28 [vs.19], Jesus em Sua graça, nos dá a Grande Missão, ir, ensinando todas as gentes batizando-as, e não classificou quem em especial é que deveria proceder, mas que houvesse o batismo.

Muitos acreditam no engano de um “cargo” específico para se realizar o batismo, recorrido ao Antigo Testamento, onde os sacerdotes faziam expiação pelos pecados, mediante sacrifícios de animais, pois, somente o sumo sacerdote, por ordem divina, assim deveria proceder [Levítico 14.19], outros, nas tradições católicas do clero, correlacionam pastores & cia a sumo sacerdotes e/ou padres, que advogam ser somente aos “pastores” a incumbência do batismo...

Pela Palavra, a exclusividade pastoral da incumbência do batismo não recai somente nos senhores religiosos, pois quê, pela graça de Deus somos todos feitos sumo sacerdotes [1Pedro 2.9; Apocalipse 1.6; 5.10]!

O correto biblicamente falando, é que a todos quantos se fazem discípulos de Jesus, que por Sua ordenança, diz A TODOS os que O seguem que, indo, pregando, batizem!

Outrossim, um relato bíblico que não dá exclusividade ao clero pastoral, é Atos 8 [vs. 8-40], onde Filipe, que não era pastor, batizou ao eunuco que creu que Jesus Cristo é o Filho de Deus!

Gerência nos “cultos” é uma das outras exclusividades pastorais e de padrecos que não encontramos na Palavra de Deus (contida na Bíblia);

A crendice na liturgia dos 'cultos' tem feito dos intitulados eclesiásticos, senhores exclusivos que não permitem a participação de todos os presentes e neutraliza a ação do Espírito Santo que opera todas as coisas, repartindo particularmente a cada um como quer...

O apóstolo Paulo escreve sobre as reuniões dos crentes exortando sobre a participação de todos, que quando nos ajuntamos, cada um de nós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação [1Coríntios 14], ou seja, não há espaço na Palavra de Deus para que pastores, bispos, missionários, padres, ou os tais após“tolos” fiquem exclusivos para falar nas reuniões entre irmãos...

Todos, mas, todos os presentes na comunhão entre irmãos nos lugares em que se reúnem para os ‘cultos’ a Deus, devem participar, não se pode ficar calado somente ouvindo, por que o Espírito Santo quer edificar nossas reuniões.


Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente; nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.

agosto 09, 2012

Campanhas e correntes... crendices e fantasias religiosas

[17520]

Sempre que me deparo com estes movimentos, agitações, animações, coisas inesperadas e acontecimentos dos evangélicos e demais religiosos, fico perplexo, pois que, a Bíblia, em nosso tempo, está em quase todos os lares da humanidade.

Nada mais tolo e superficial que as tais campanhas e correntes que a igreja instituição (lugares apelidados de “igrejas” ou igrejas evangélicas e tantas outras) têm o costume de realizar.

Não encontramos nenhum respaldo na Palavra de Deus (contida na Bíblia) para estes despropósitos.

O ensinamento de Cristo para Sua Igreja não inclui quinquilharias para as campanhas e correntes; Jesus em momento nenhum realizou qualquer ritual neste sentido, não há nenhuma menção disto na Bíblia.

Estes rituais de campanhas e correntes, sujeita as pessoas na obrigação de estarem todos os dias nos templóides, é indispensável a presença para ‘se tentar’ obter os despropósitos estabelecidos;
Templóides
1 Templos religiosos disfarçados de ‘santos’, lugares comuns onde é profanada a santa Palavra de Deus em comércio.
E, o principal das campanhas e correntes é a distribuição de bugigangas religiosas que a pastorada gosta de comercializar; é porrete chamado de ‘cajado’, comida, óleo de soja chamado de ‘azeite de unção’, sal, terra de araque dizendo que é de ‘Israel’, água com cloro disfarçada de ‘rio Jordão’, campanha com ‘oferta voluntária’ e o valor já estabelecido, enfim, besteirol e comércio predatório religioso, mentira, safadeza; afinal, se os da barganha com Deus não comparecerem nestes rituais, como os mercenários religiosos irão ludibriar, enganar e vender suas porcarias??

Substituição da fé

Porém, um dos objetivos introduzidos nestas campanhas e correntes, nada mais é que substituir a fé em Deus por objetos (as bugigangas religiosas), a pastorada influencia as pessoas de que precisam de objetos para apalpar, precisam vê-los, necessitam de um símbolo, uma imagem, para que, supostamente, estes sejam os representantes de Deus, e assim receberiam o objetivo das campanhas e correntes, tornando as pessoas insatisfeitas com Deus.

Nada mais demoníaco estas campanhas e correntes, afinal, o diabo não podendo destruir a ação das Sagradas Escrituras, tem muitas vezes neutralizado a sua eficácia através da adição, subtração ou substituição dentro da igreja instituição usando pastores, bispos, missionários, as lideranças!!

As pessoas que frequentam estas campanhas e correntes, fazem tal qual o povo de Israel no deserto quando construíram o bezerro de ouro, por que estava insatisfeito com o Deus invisível.

Contrária a estas campanhas e correntes, a Palavra de Deus (contida na Bíblia) mostra, testifica que a ação de Deus está por meio da fé na promessa da palavra divina, e não por objetos inanimados ou movimento religioso [“Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.” - Romanos 1].


Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente; nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.


agosto 02, 2012

Amar a Deus sobre todas as coisas, ou, esperar de Deus todas as coisas??!!

[17340]

A história religiosa da humanidade nos mostra que, desde os primórdios, o ser humano tem buscado chegar-se a qualquer um dos “deuses” que eram e são difundidos; ouvindo o besteirol que charlatões, falsos, enganadores, e bestiais religiosos propõem daquilo que eles criam e fantasiam em relação aos supostos “deuses”.

A Palavra de Deus (contida na Bíblia) já nos dá conta de diversos povos que andavam após “deuses”, e de até o povo escolhido por Deus Todo Poderoso, andaram também após outros “deuses”.

Mas, não se enganem, somente há um Deus, Criador dos céus e da terra, SENHOR a quem devemos honra, glória, louvor, por Quem rendemos graças! Aleluias, amém!!

Voltemos há bem poucos séculos pelos idos da idade média, os povos apesar da ignorância e falta de conhecimento secular, analfabetos de berço, sendo iludidos pelo clero católico, ainda assim, tentavam comprar a “salvação” e um pedacito nos céus...

De volta ao nosso tempo presente, os povos já bem esclarecidos (intelectualizado), cada qual, em quase a sua totalidade, com a Bíblia traduzida em seu idioma pátrio, abarrotam prédios apelidados de “igrejas”, compram bugigangas religiosas, negociam e barganham com charlatões da fé aquilo que não lhes é de direito, possíveis soluções materiais... querem ganhar dinheiro fácil não se preocupando com a salvação que os medievais preocupavam;

Existem pessoas, insanas, que dizem entregar parte do que ganham nos lugares apelidados de “igrejas” como que estivessem devolvendo o que é de Deus. Pobres miserentos!!
Afinal, se é de Deus o que ganham, por que não devolvem tudo??
Enfim, estas pessoas querem ser abençoadas por serem fieis entregando esta parte do ganho (que é apenas 10%) nas mãos de quem explora a boa-fé do público, inculcando os próprios méritos e erudição para enganar (a maioria dos homens de títulos eclesiásticos que dirigem lugares com placas de “igrejas”, também conhecidos como ALDRABÃO, BURLÃO, INTRUJÃO, IMPOSTOR, TRAPACEIRO).

Infelizmente, este povo que abarrota “templos religiosos apelidados de igrejas” menosprezam o sofrimento vicário de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, que sofreu e morreu na cruz do Calvário, levando sobre Si as nossas transgressões, ressuscitando ao terceiro dia, e subindo aos céus, nos enviou o Santo Consolador;

Infelizmente, este povo que abarrota “templos religiosos” quer, em verdade, se esbaldar em prosperidade material na barganha religiosa e não conforme nos admoestou o profeta do avivamento: “Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.” [Habacuque 3]

Quanto a pergunta tema, a resposta de Jesus, bíblica é: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.” [Mateus 22]


Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente; nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.



Título Eclesiástico
1 Também designado cargo eclesiástico, é o nome dado a classificação dos membros do clero (direção dos lugares com placas de “igrejas”), pelo cargo que exercem, sejam eles diáconos, presbíteros ou bispos, pastores, missionários, blá, blá, blá;
2 Em o Novo Testamente, não há absolutamente nada em relação a títulos eclesiásticos, quem os apreciava eram os fariseus;
3 Não é nome próprio e não define o caráter do sujeito religioso.