Adoradores...

janeiro 11, 2014


Enganos, isto é vivenciado nas 'igrejas'.

[026179]

Contexto em 2Pedro 1:

"Quando lhes demos a conhecer a poderosa vinda do nosso SENHOR JESUS CRISTO,
não seguimos fábulas engenhosamente inventadas.
"

Esta é uma questão que muitos tentam se esquivar em aceitar, mas, as instituições religiosas apelidadas de 'igrejas' têm, vez por outra, ou quase sempre (se não é que seja sempre), feito e transmitido há décadas, ensinos que não compatibilizam com a Palavra de DEUS [contida na Bíblia];

Ora, o contexto de 2Pedro 1 é enfático em testificar sobre a pregação do evangelho, puro, simples, cristalino e objetivo, qual seja, o anúncio da salvação na pessoa de nosso SENHOR e SALVADOR JESUS CRISTO pela ação, unção do ESPÍRITO SANTO, nada mais!!

Entretanto, já nos tempos dos idos quase 2mil anos atrás (como desde os primórdios da humanidade), se apresentam ao povo, homens religiosos dissolutos e maus, amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, ingratos, profanos, que se louvam a si mesmos, muitos camuflados com títulos eclesiásticos, tais como, pastores, padres, médiuns, bispos, missionários, apóstolos, patriarcas, reverendos e qualquer outro de elaboração e imposição fraudulenta;
E, a palavra divina diz destes que se medem a si mesmos, e se comparam consigo mesmos, que estão sem entendimento.

Sem dúvida alguma, nos testifica a Palavra de DEUS [contida na Bíblia] que os ensinos das instituições religiosas apelidadas de 'igrejas' não condizem com a sã doutrina (pela mesma critica e repreensão de CRISTO aos religiosos escribas e fariseus em Mateus 23), pois quê, estes ensinos são embasados em:
‡ - fantasias religiosas (tais como, conversas com demônios, com pessoas mortas); 
 - modismo (idiotismo de linguagem, com que se apreciam em parecer "santo");
‡ - fundamentalismo (conjunto próprio de diretrizes tradicionais, "fundamentos", defendendo-as de forma absoluta, coisas como vestimentas religiosas tipo estolas, usos e costumes em roupas, jóias, cabelos/barba, dízimos); 
 - legalismo (sempre é algo pela metade; em geral se escolhe um ponto que está disposto a observar e guardar, e então se apóia na pressuposta observância dessa lei e negligencia a comunhão com CRISTO); 
 - rituais e cerimônias adversas, em oposição, à Palavra de DEUS [contida na Bíblia].

E neste ínterim, os religiosos com seus títulos pomposos eclesiásticos, criaram a exclusividade em ser eles próprios os plugs (tomadas  de ligação) entre DEUS  e  os homens, interrompem a execução ou o funcionamento das coisas de DEUS, inspirados pela religiosidade redigem por aqueles a quem incumbem, fazer pessoas incautas e inconstantes, evangélicos e outros, presas suas, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo CRISTO;

As instituições religiosas apelidadas de 'igrejas', pelas lideranças eclesiásticas, absorvem e interrompem de forma predatória o entendimento de seus frequentadores e membros com teologias, que não ensinam nada da parte de DEUS, antes são absolutas em se fundamentar nas divisões (criando diversas denominações evangélicas e  as demais doutrinas religiosas); pelos aspectos teológicos se apresentam várias faces, opostas e diferentes, por estas teologias se especializam seitas, heresias, crendices, sofisma (argumento capcioso com que se pretende enganar), dogmas, e por fim a apostasia.

Porquanto, o apóstolo Pedro nos diz que as Escrituras nos transmitem CRISTO, e homens religiosos de títulos eclesiásticos transmitem fábulas e teologias, mesmo por que, as teologias nada mais são que estudos que os homens elaboram, criam, estabelecem por vontade própria daquilo do que eles acham quem seja e qual seja a vontade de DEUS, portanto, não é propriamente o que seja a Verdade sobre o CRIADOR.

Todo o exposto é notório, de modo cristalino a que todos possam testificar, e quem se disser contrário, realmente não experimentou a verdadeira conversão, porém, tornou-se convencido.

E tudo isto acontece porque a fé não é de todos [2Tessalonicenses 3].·.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


2 comentários:

Presbítero Santos disse...

Realmente, irmãos Adoradores.

Nada mais superficial o que se ensina nas igrejas, D'us está longe destes locais religiosos.
pb Santos.

o crente disse...

Deus o abençoe irmão James.

A verdade de Deus é algo distante que se encontra nas chamadas igrejas, há muito ensino doutrinário, porém, criados por homens para se vangloriarem a si mesmos.