Adoradores...

Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 12.set.2017, Amós 2

Assim diz o SENHOR: Por três transgressões de Israel e por quatro, não retirarei o castigo, porque vendem o justo por dinheiro e o necessitado por um par de sapatos.
[Joel 3.3; 2Reis 18.12; Amós 5.11-12]
Suspirando pelo pó da terra sobre a cabeça dos pobres, eles pervertem o caminho dos mansos; e um homem e seu pai entram à mesma moça, para profanarem o Meu santo nome.
[Amós 5.12; Isaías 10.2; Ezequiel 22.11; Miqueias 2.2]
E se deitam junto a qualquer altar sobre roupas empenhadas e na casa de seus deuses bebem o vinho dos que tinham multado.
[Amós 6.6; Êxodo 22.26-27; Deuteronômio 24.12-17; Juízes 9.27; Isaías 57.7]
Não obstante EU ter destruído o amorreu diante deles, a altura do qual era como a altura dos cedros, e cuja força era como a dos carvalhos; mas destruí o seu fruto por cima e as suas raízes por baixo.
[Malaquias 4.1; Números 13.32-33; 21.23-25; Jó 18.16; Gênesis 15.16]

[038035]

março 27, 2014


Quem constitui os pastores, bispos; as lideranças eclesiásticas??

[027109]

A maioria dos que dizem ser lideranças eclesiásticas jamais tiveram um chamado de DEUS!

É esta expressão afirmada com base no contexto da Palavra de DEUS [contida na Bíblia] quando declara a verdade que todo aquele a quem DEUS tem chamado à pastorear Seu rebanho é constituído pelo ESPÍRITO SANTO, por que o trabalho deles é CUIDAR, apascentar o rebanho, que CRISTO resgatou com Seu próprio sangue [Atos 20].

É evidenciado que, lideranças eclesiásticas são aqueles que estão de alguma forma à frente de uma igreja instituição, ou instituição religiosa apelidada de 'igreja'; são homens e mulheres constituídos, em geral, a partir do parentesco, da amizade religiosa, da afinidade na bajulação, de receber títulos através de cursos seculares de teologia, e muitos por já ser calejados dentro da igreja local são forjados como 'auxiliares', mais por tempo de casa (nos bancos) do que propriamente por capacidade;

Assim, as lideranças eclesiásticas são nomeados, por pretexto, entre si, os que elaboram, criam e fundam a igreja instituição, são, dentre outros títulos e cargos (tanto homens como mulheres) como os pastores, padres, médiuns, presbíteros, missionários, apóstolos modernos, reverendos, bispos, e até (pasmem) patriarcas em pleno século XXI.

É desnecessário enumerar nome deste ou daquele, ou qual sejam as 'instituições religiosas', mas, conforme prerrogativas que DEUS nos exorta, que sejam denunciadas as atitudes contrárias a sã doutrina bíblica que tanto assola o povo que se diz de DEUS, levando-o à um caminho que distancia de CRISTO;  é necessário em fé, nos fazer de arautos em temor e tremor a DEUS, ouvindo ordenança divina pela qual nos diz que "não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as" [Efésios 5].


Para tanto, é imprescindível que seja exposta (de conformidade com a hermenêutica bíblica) qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de DEUS para com os homens, e qual seja?
- a salvação [João 3; 1João 4];
- a vida eterna [1João 2];
- e não na expectação de solução de problemas quanto a vida material, ou ao privilégio deste ou daquele que é intitulado com um pré nome religioso de pastor, padre, presbítero, bispo, doutor em divindades(??), missionário, reverendo, conferencista, blá, blá, blá;

Pelo exposto com base na Palavra de DEUS [contida na Bíblia], denunciamos que existem homens religiosos que usam de versículos e passagens da Bíblia para constranger ou intimidar membros das "instituições religiosas com placas de igreja" (que criam e fundam com base no Código Civil), para sujeitar (os membros) à contribuições e imposições destas, com mentiras, fábulas, crendices, argumentos capciosos no único intuito de enganar, fazendo a si próprios e a outros de lideranças eclesiásticas.

Isolando contexto de versículos para intimidação

Hebreus 13.17 - Sempre que se faz referência à sujeição a todo e qualquer pastor (ou liderança religiosa) e que não nos sujeitamos a eles, estes apresentam em particular o versículo de Hebreus, de forma a que, ninguém possa argui-los, entretanto, o contexto vem de encontro a que não há ordenança de DEUS às ovelhas em aceitarem tudo ou qualquer atitude ou quem se apresenta como líder religioso, antes, àqueles que tem um chamado, esta passagem bíblica lhes dá mais responsabilidades entre o rebanho do que estes religiosos buscam merecer; o contexto não separa como superior aos outros à nenhum líder (pragmático, eloqüente, de oratória impecável, renomado), pelo contrário, o separa como alguém que há de prestar contas à DEUS por aqueles a quem cuida (ou, supostamente, cuida). 
Efésios 4.11 - Uma das mais conceituadas passagens usada de forma ilegítima; por que o contexto deste relado vem testemunhar que DEUS através do ESPÍRITO SANTO tem dado dons aos homens, os capacitado ao aperfeiçoamento dos santos, para edificação do corpo (Igreja) de CRISTO; e estes dons não são títulos ou cargos eclesiásticos, e muito menos privilégios à algum homem ou mulher, mas, obrigações com o rebanho, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de DEUS, mas servindo de exemplo [1Pedro 5].

Portanto, os colaborados e mantenedores de instituições religiosas apelidadas de 'igrejas', precisam ter conhecimento que, generalizando, o vínculo que une a liderança eclesiástica a sua 'igreja' deve ser de natureza vocacional, relacionado a resposta a uma chamada interior e não ao intuito de percepção de remuneração terrena; a subordinação existente é de índole religiosa, e não empregatícia, e a retribuição percebida diz respeito exclusivamente ao necessário para a manutenção do religioso.

À exceção da regra, generalizando, o desvirtuamento da instituição religiosa buscando lucrar com a Palavra de DEUS [contida na Bíblia], ponderar-se-á enquadrar a 'igreja' como empresa e a liderança eclesiástica como empregado.

Enfim, a Palavra de DEUS nos traz um testemunho essencial a que devemos nos precaver, generalizando, das lideranças eclesiásticas, quando afirma, ainda, em Hebreus 13, a que todos, lembrai "dos vossos pastores, que vos falaram a Palavra de DEUS, a fé dos quais imitai", mas, porém, contudo, aliás, entretanto, ouvindo o que o ESPÍRITO diz: "atentando para a sua maneira de viver"!!



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


março 23, 2014


JESUS exposto além da nossa crença

[027072]

Somos discípulos e servos de CRISTO, pois, ELE é o nosso SENHOR, SALVADOR, MESSIAS, MESTRE, REDENTOR, SUMO SACERDOTE, PASTOR; o MEDIADOR entre DEUS e os homens.

CRISTO é nossa Esperança, Sacrifício pelo pecado, e muito, muito mais!!

Corroborando com o site O CAMINHO BÍBLICO, tudo que se precisa saber sobre JESUS está na Bíblia [que contém a Palavra de DEUS], mas toda história da humanidade está relacionada a ELE, mesmo por que, quando falamos de CRISTO e aos que relataram os evangelhos, o fazemos por amor, e não temos como não falar bem de ALGUÉM que tanto amamos.

JESUS é o personagem central do drama humano; não é surpreendente que a história do mundo esteja dividida em duas extensões, antes de CRISTO (aC) e depois de CRISTO (dC), e para isto, toda a humanidade, faz referência, quer creia ou não no FILHO de DEUS.

Mesmo sendo na Bíblia que JESUS foi revelado, existem evidências consideráveis fora da Bíblia que confirmam que JESUS é uma pessoa histórica, como a Bíblia o apresenta. Esses registros externos colaboram com o que a Bíblia fala sobre JESUS, lembrando que neste tempo presente, alguns (mesmo dizendo crer no FILHO de DEUS) querem incitar ao nome "JESUS" traduções literais.

Note alguns antigos historiadores que mencionam JESUS :

Thallus - um historiador nascido em Samaria que viveu e trabalhou em Roma aproximadamente no ano de 52 dC, é citado por Julius Africanus, um cronógrafo cristão do final do século II: “Thallus, no terceiro livro de suas histórias, explica essa escuridão com um eclipse do Sol”. Africanus faz uma objeção à declaração dizendo que não se pode haver um eclipse solar durante uma lua cheia, como foi o caso de quando JESUS morreu na época da Páscoa. A força da referência a Thallus é que as circunstâncias da morte de JESUS CRISTO eram conhecidas e debatidas na cidade imperial até meados do primeiro século. O fato da crucificação de JESUS deve já ter sido razoavelmente bem conhecida naquele tempo, a ponto de descrentes como Thallus sentirem a necessidade de explicar o fato da escuridão como um fenômeno natural... Ironicamente, os esforços de Thallus tem se tornado evidências para prova histórica de JESUS e a credibilidade do relato de Marcos sobre a escuridão em ocasião de Sua morte.
Mara Bar-Serapion - Um manuscrito no Museu Britânico preserva o texto de uma carta enviada de um pai a seu filho por um Sírio chamado Mara Bar-Serapion. O pai ilustrava a tolice de perseguirem homens sábios como Sócrates, Pitágoras, e o sábio Rei dos Judeus, que o contexto claramente prova ser JESUS. “que vantagem os Atenienses tem de por Sócrates para morrer? Fome e praga vieram sobre eles como castigo por esse crime. Que vantagem os homens de Samos tiveram em queimar Pitágoras? Em pouco tempo suas terras estavam cobertas com areia. Que vantagem os judeus tiveram em executar seu Rei? Foi logo depois disso que seu reino foi abolido. DEUS vingou com Justiça esses três sábios homens: os Atenienses morreram de fome, os Samianos foram sufocados pelos mares; os judeus, arruinados, e desfeitos de sua terra, viveram totalmente dispersos... nem o sábio Rei morreu de verdade; ELE continua vivo nos ensinamentos que ELE deixou”.
Cornelius Tacitus - um historiador romano que viveu aproximadamente entre 50dC e 100dC escreveu com relação ao incêndio de Nero, “consequentemente, para se livrar da acusação, Nero apertou a culpa e infligiu as torturas mais escandalosas numa classe odiada pelas suas abominações, chamados cristãos pelo populacho. CHRISTUS, de onde o nome teve sua origem, sofreu a extrema penalidade durante o império de Tibério na mão de um dos nossos procuradores, Pôncio Pilatos”.
Plinius Secundus - um governador romano em 112dC escreveu ao imperador Trajano. “Eles tinham o hábito de se encontrarem num dia fixo antes de clarear, onde eles cantavam um hino a CRISTO como DEUS, e se comprometiam solenemente a não cometerem nenhuma maldade... depois disso era costume separar-se, e depois reunir-se novamente para compartilhar a comida, mas comida normal”.
Seutonius - um analista e oficial de corte da Casa Imperial durante o reino de Adriano escreveu em 120dC sobre a vida de Cláudius. “como os judeus estavam fazendo constantes pertubações na instigação de CHRESTUS (CRISTO), ele (Cláudio) os expulsou de Roma”. Edward C. Wharton afirma “a razão da fama dessa declaração é devido ao fato que Lucas, uns 60 anos antes, registrou esse mesmo incidente como razão pelo apóstolo Paulo estar se juntando com o casal Áquila e Priscila [Atos 18.1-2]. Novamente, o relato de CRISTO num contexto histórico é observado em literatura não-bíblica”.
Flávius Josephus - tem uma observação interessante “e nesse tempo surgiu JESUS, um Homem sábio, se de fato podemos chamá-lo de Homem; pois ELE é Genitor de grandes feitos, Professor de homens que receberam a verdade com grande prazer. ELE conquistou muitos judeus e também muitos gregos. Esse Homem era o MESSIAS. E quando Pilatos O condenou à cruz por instigação de nossos próprios líderes judeus, aqueles que O amaram desde começo não cessaram. Pois ELE apareceu a eles no terceiro dia ressuscitado, como os profetas previram e disseram muitas outras coisas maravilhosas sobre ELE. E até agora o movimento dos cristãos, denominados assim por causa dELE, ainda não morreu”.

Antigos escritores judeus e gentios

O que segue é uma citação de F.F. Bruce que sintetiza isso claramente.

Seja o que for que se pense das evidências de antigos escritores judeus e gentios.... pelo menos estabelece, para aqueles que negam a testemunha dos escritos cristãos, o personagem histórico do próprio JESUS. Alguns escritores podem brincar com a existência de um “Cristo-mito”, mas eles não fazem isso com uma base na evidência histórica. A historicidade de CRISTO é tão axiomática para um historiador não-baseado quanto a historicidade de Júlio César. Não são historiadores que propagam as teorias do “Cristo-Mito”.
Axiomática, é o conjunto de noções primárias (axiomas) admitidas sem demonstração e que constituem a base de um ramo das matemáticas, deduzindo-se o conteúdo deste ramo do conjunto pelo raciocínio.



Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


março 20, 2014


“Adesivo Verde, Plante Árvores”... o ambiente é inteiro e não pelo meio!!!

[027001]

adesiva.me
Nunca, em tempo algum, a raça humana se viu tão perto da extinção, sim, de sua própria extinção!!

A cada dia vislumbramos desmatamento e desmatamentos, incêndios criminosos para formar pastos(??), derrubada de árvores para madeira e carvão, o vil metal em nome do enriquecimento às custas da natureza, sem nos esquecer dos queimadores de lixos e folhas nas cidades.

E o mais preocupante é que as noticias de desmatamento, comércio ilegal de madeira são noticiadas todo instante e nada, nada é feito pelos governos.

A sociedade civil é sem dúvida alguma, co-autora de sua própria extinção!!

Plante árvores, denuncie os incendiários, os queimadores de lixos, os que varrem calçadas com água. 

A natureza agradece.







março 15, 2014


Obediência (cega) aos pastores!?

[026915]

Contexto bíblico Hebreus 13:

"Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil."

Aos que meditam na Palavra de DEUS [contida na Bíblia] de forma espiritual, é ganho em entender sobre as Alianças de DEUS, e quanto ao sacerdócio da Antiga Aliança, e sobre a Nova Aliança que CRISTO consumou na cruz do Calvário, e assim, após Sua morte, crer que nenhum sacerdote tem mais direito em representar DEUS nesta terra, como faziam os sacerdotes de Israel; pois, nos é testificado por 1Timóteo 2, quando afirma que "há um só DEUS, e um só Mediador entre DEUS e os homens, JESUS CRISTO Homem. O qual Se deu a Si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a Seu tempo".

Há séculos vem sendo introduzida uma corrupção generalizada para dominar as pessoas que não se prestam a buscar entendimento de DEUS, de que se deve obedecer e sujeitar a todos os que se autodenominam (ou são ordenhados) lideranças eclesiásticas (pastores, padres, bispos, apóstolos, missionários, reverendos, blá, blá, blá), porém, não é isto o que nos ensina a Palavra de DEUS [contida na Bíblia].

Os apóstolos, pelos relatos divinos, jamais se colocaram como lideres religiosos, antes, se firmavam apenas como irmãos; afinal, biblicamente falando, o único e suficiente Líder espiritual que os crentes receberam de DEUS, foi JESUS CRISTO, porquanto, quem segue a JESUS Homem, não precisa seguir outros homens!!

As lideranças eclesiásticas querem fantoches, julgam a fé alheia pela frequência aos cultos, o caráter pela roupa, e sempre nas tradições eclesiásticas se firmam pela cobrança de insumos financeiros; marcando dias e hora para uma busca fingida de DEUS.

Generalizando, pastores (lideranças eclesiásticas) vivem uma religiosidade hipócrita e medíocre!

E por que afirmar isto?
Simples. Pelo fato de que, DEUS nomeia e coloca membros diferentes em vários lugares no corpo de CRISTO, conforme o dom (de DEUS) de cada pessoa; mas, nas Sagradas Escrituras que não tem particular interpretação, não encontramos relatos nenhum de que, este ou aquele recebeu uma "unção especial" ou medida extra do ESPÍRITO SANTO, afim de serem selecionados como destaque no seio da Igreja.

Ora, se temos as Escrituras, qual o sentido de que outro homem necessita ensinar a outrem a seguir a CRISTO? Qual sentido disto? Sigamos a CRISTO sem mediadores.

A única e cristalina coisa que encontramos hoje é de que as lideranças eclesiásticas insinuam de forma enganosa de que devem viver de caridade recolhida nas igrejas. Imaginem se todos os frequentadores e mantenedores das instituições religiosas resolvessem viver como suas lideranças! Ninguém iria trabalhar, afinal, seus lideres ensinam que os obreiros devem viver do evangelho, e qual pessoa que conhece a Bíblia não anuncia a CRISTO ao seu vizinho, colega, amigo???

Enfim, corroborando com Victor Hugo, a água que não corre forma um pântano; a mente que não trabalha forma um tolo!!!


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


março 09, 2014


A apofenia religiosa na manifestação das ‘igrejas’

[026840]

É importante salientar que a raça humana desde os primórdios de sua existência, sempre procurou em ver ou apalpar o que seja supostamente religioso, não se abstém de procurar o que seja visível aos olhos ou ao que se pode tatear.

E para este necessitar carnal dos homens (e mulheres), há um fenômeno criativo que não podemos deixar de relatar quando descrevemos o que vem acontecendo durante décadas nos lugares apelidados de 'igrejas' e por conseguinte, trazendo uma ilusão de que estes dever-se-ão ser 'santos', e não são!!

Quando se fala daquilo que se vê ou se apalpa, os religiosos, ou lideranças eclesiásticas, são especialistas, estão se aprimorando a cada dia; influenciam seus rebanhos, que são os frequentadores da 'igreja instituição' (não confunda com o rebanho de DEUS, afinal, quem segue aos homens não segue a CRISTO), e assim estas lideranças fomentam crendices, fantasias religiosas, vãs filosofias, uma infinidade de bugigangas comerciáveis, vestimentas religiosas (tais como estolas, colarinhos clericais, batinas, até os ternos), sem nos esquecer da santificação do dinheiro em forma dos "dízimos e ofertas", e em especial, os templos, o argumento capcioso com que se enganam pessoas que não se preocupam em buscar a DEUS e Sua Palavra;

Muito temos combatido com o que não foi feito segundo a lei do mandamento carnal, mas segundo a virtude da vida incorruptível [Hebreus 7], somos ferrenhos adversários das lideranças eclesiásticas e de suas posturas e atitudes carnais, com seus fenômenos cognitivos de percepção de padrões ou conexões em dados aleatórios, os quais são usados como fator na criação de crenças supersticiosas, da crença no suposto paranormal e em ilusão, como que podemos chamar de apofenia religiosa, a ilusão de que algo obscuro ou criado pela liderança eclesiástica ou preletor evangélico seja real, tendo como uma interpretação subjetiva à todos, por isso se atribui demasiadas palavras descritivas, tentando-se evocar o sentimento.

Muitos evangélicos, católicos e seguidores de religiões, tem vivido a pareidolia, ou o fenômeno psicológico que envolve um estímulo vago e aleatório, geralmente uma imagem ou som, sendo percebido como algo distinto e com significado; é comum ver imagens que parecem ter significado em nuvens, montanhas, solos rochosos, florestas, líquidos, janelas embaçadas e outros tantos objetos e lugares (em principal, o que é referendado por seus lideres religiosos), também acontece com sons, sendo comum em músicas tocadas ao contrário, como se dissessem algo, tudo para eles é 'santo', em especial as lideranças eclesiásticas e tudo o que proferem de seus altares religiosos; e assim, estas pessoas de pouco entendimento bíblico e de DEUS (ou quase nenhum) tiram conclusões de dados e ensinos inconclusivos, levando a um resultado de se estar perante DEUS em falso positivo.

Por tudo isso, CRISTO adverte:
Nem tudo o que se vê ou se escuta nas 'igrejas' é real ou verdade!!
Guardai-vos, que o vosso coração não se engane, e vos desvieis,
e sirvais a outros deuses, e vos inclineis perante eles!!


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


março 08, 2014

Dia da Mulher, a ajudadora idônea de DEUS!

[026817]

"E disse o SENHOR DEUS: Não é bom que o homem esteja só;
far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.
"

março 01, 2014


As 'igrejas' são supérfluas, afinal, nosso ganho é CRISTO

[026730]

Contexto Romanos 16:

"E rogo-vos, irmãos, que noteis os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles."

Dia após dia, constatamos e testificamos que a 'igreja instituição' (os lugares apelidados de 'igrejas' tais como igrejas evangélicas, católica, e tantos outros) tem se distanciado da proposta de CRISTO para Sua Igreja; mesmo estando nas 'igrejas' referendam o não pertencer ao corpo de CRISTO para vida eterna [1João 2.25], e pela estupidez de um suposto conviver mútuo (dizendo comunhão) anseiam na busca das coisas terrenas e materiais ostentada por contribuições financeiras (como solução??).

Aos constrangidos em ser arautos da verdade, aos que meditam no evangelho e recebem pela unção do ESPÍRITO SANTO em voltar ao caminho da simplicidade que CRISTO apregoou, estes são acusados de rebeldes, de heresia, desviados, como ocorre com os desigrejados, por terem deixado de frequentar e terem se emancipado dos lugares apelidados de forma enganosa de 'igrejas' com seus ensinos desconexos e esdrúxulos que não se encaixam nos padrões bíblicos e no sofrimento vicário para salvação de almas;

Mesmo por ensinamento dos apóstolos de CRISTO e respaldados nas profecias das Sagradas Escrituras, sofrem retaliações pelas lideranças eclesiásticas, por lhes ser oposição, ao criticar seus argumentos capciosos com que pretendem enganar, e denunciam os abusos cometidos por estes sacerdotes mercenários (muitos com vestimentas patéticas, como estolas, colarinhos clericais ou ternos, querendo se distinguir dos demais) corruptos de entendimento, amantes de si mesmos, que deturpam a Palavra de DEUS [contida na Bíblia] para proveito próprio e para manter as instituições religiosas criadas por homens; afinal, a Palavra  de DEUS já nos contempla da perdição destas lideranças religiosas que se distanciam a passos largos da fé ["Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos" - Mateus 24].

E um detalhe dos mais interessantes é que, os frequentadores destes lugares apelidados de 'igrejas' e ouvintes das lideranças eclesiásticas, estão se viciando nestes venenos, religiosos (crendices, fantasias, vãs filosofias);

Evangélicos, católicos, e demais frequentadores de 'igrejas' tornam-se pelo mísero religioso, precisam de pequenos intervalos ao que vivem de angústias, ansiedades materiais, torturas e imposições de seus líderes quanto a tradições e doutrinas de homens, que, pelo vício, estas drogas estão lhes sendo por ajuda...

... porém, estas drogas não são ilícitas, são drogas que trazem consolo e quietação aos espíritos ambiciosos, mesquinhos, avarentos, trazem (falsa) esperança, apresentam um futuro factício e faccioso, borrando com tinta religiosa ao presente sem consciência, de extrema miséria, sofreguidão, impaciência, ambição;

Drogas comercializadas e de conhecimento geral, as "religiões".

E porquanto, a lideranças eclesiásticas com suas drogas religiosas, ocultam de seus seguidores, a mais pura e cristalina verdade acometida pela Palavra de DEUS [contida na Bíblia] de que as Sagradas Escrituras exigem muito mais entendimento e compreensão do que conhecimento;

E neste preambular de conhecimento bíblico, estas lideranças eclesiásticas com suas teologias perniciosas (aliás, todas as teologias o são), e por terem um pouco mais ou acreditarem que tem conhecimento, se acham no direito de subestimar aos outros, em especial, quando em debates com desigrejados.


Porque dELE e por ELE, e para ELE, são todas as coisas; glória pois, a DEUS eternamente;
Nos interesses da Igreja que CRISTO edificou. Amém.


.