Adoradores...

Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 06.ago.2017, João 6

Disse-lhes pois JESUS: Na verdade, na verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu;
mas Meu PAI vos dá o verdadeiro pão do céu.
[Êxodo 16.4,8; Salmos 78.23; João 1.9; 6.33,35]
Porque o pão de DEUS é aquELE que desce do céu e dá vida ao mundo.
Porque faz que o Seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
[João 6.50; 1João 1.1-2]
Disseram-lhe pois: SENHOR, dá-nos sempre desse pão.[João 4.15; Salmos 4.6]
E JESUS lhes disse: EU SOU o pão da vida; aquele que vem a MIM não terá fome;
e quem crê em MIM nunca terá sede.
[Mateus 11.28; João 5.40; 6.41; Apocalipse 7.16; Isaías 49.10; 55.1-3]

[037730]

julho 25, 2011

Meu Pastor é Perfeito

.

Graças a Deus nunca fui “evangélico”; e muitos que se dizem ser crentes nestes últimos dias não estão condizendo o que deveria dizer, e não representa tudo o que Deus nos chamou para ser nEle em amor e graça, que está muito além das portas das igrejas (evangélicas e outras), com “i” minúsculo mesmo, sem tirar nem por.

O chamado (convite) para o nosso lugar, que recebemos, é para sermos do Reino de Deus e deste privilégio não podemos abrir mão!!

A Bíblia nos ensina que, Deus escolheu e deu dons (ministeriais) a homens, para conforme o querer divino ao aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos a unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, a medida da estatura completa de Cristo, para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente [Efésios 4];

E estes dons (ministeriais) consistem em uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, mas, isto não é título e nem privilégios diante os outros irmãos em Cristo, por que o Mestre nos exortou em demasia a que o maior entre nós seja como o menor; e quem governa como quem serve [Lucas 22].

Portanto a Bíblia nos afirma categoricamente em verdade que:

O nosso Pastor estará sempre conosco e não em alguns dias na semana [Mateus 28]; Ele não recebe salários, por que deu a Sua vida por nós [Tito 2];

Nosso Pastor não cobra dízimos e ofertas [“Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada” – Gálatas 2], por que Ele quer, tão somente, o nosso ser (coração) e que nossas dádivas (os recursos com que Deus nos tem abençoado mesmo antes de pedirmos) sejam aos pobres, necessitados e menos favorecidos, por que assim ordena Deus:

- “Pois nunca deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra” – Deuteronômio 15;
- “Abre a tua boca; julga retamente; e faze justiça aos pobres e aos necessitados” - Provérbios 31;
- “E quando Jesus ouviu isto, disse-lhe: Ainda te falta uma coisa; vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres, e terás um tesouro no céu; vem, e segue-me” – Lucas 18;

Nosso Pastor não aponta nossos pecados, mas Ele nos justifica; mesmo por que, Ele não tira férias;

Nosso Pastor entrou em Jerusalém montado num jumentinho, e não anda de carrão ou avião, mas está ao nosso lado, mesmo que estejamos andando a pé;

Nosso Pastor não dorme a noite, mas está sempre velando por nós; Ele não nos exclui de Sua Igreja, antes, está sempre intercedendo por nós, nos disciplinando com amor;

Nosso Pastor é perfeito em tudo, apesar de sermos tão imperfeitos para Ele, mesmo os que se apresentam como apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e doutores, por que muitos têm olhado para as coisas segundo a aparência, e se alguém confia de si mesmo que é de Cristo, pense outra vez isto consigo, que, assim como ele é de Cristo, também nós de Cristo somos;

Há exortação e repreensão de Deus para com aqueles que querem se apresentar como “autoridade espiritual” e dizendo mentiras, falam que podem dar “cobertura espiritual” a outrem, porquanto estas crendices religiosas caem por terra em:

Porque não ousamos classificar-nos, ou comparar-nos com alguns, que se louvam a si mesmos; mas estes que se medem a si mesmos, e se comparam consigo mesmos, estão sem entendimento;
Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, mas, sim, aquele a quem o Senhor louva
” [2Coríntios 10].

Assim, afirmo que meu Pastor é perfeito, o Senhor é meu Pastor, meu Reverendo [Salmos 23], e o seu???


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.

.
[6587]

Nenhum comentário: