Adoradores...

Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 10.jul.2017, Mateus 5

EU, porém vos digo: Amai a vossos inimigos, bem-dizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; [Lucas 23.34; 6.27-28; Atos 7.60; Romanos 12.14; 1Pedro 3.9; Salmos 7.4]
Para que sejais filhos do vosso PAI que está nos céus; porque faz que o Seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. [Lucas 6.35; Atos 14.17; Mateus 5.9; Jó 25.3; Salmos 145.9]
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão havereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? [Lucas 6.32-35; Mateus 6.1; 9.10-11; 11.19; 18.17]
E, se saudares unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? [Mateus 5.20; Lucas 6.32; 10.4-5; 1Pedro 2.20]
Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso PAI que está nos céus. [Levítico 19.2; Colossenses 1.28; Gênesis 17.1; Deuteronômio 18.13; Lucas 6.36]

[037478]

fevereiro 20, 2012

Alegoria: Agar, Ismael e os lugares “igrejas”

[012405]

Deus havia feito a promessa a Abrão quanto a sua descendência, entretanto, Sarai, estéril, mostrando sua incredulidade em relação a promessa, sugeriu que sua escrava Agar se deitasse com o marido [Gênesis 16].

Agora, muitos querem se dizer filhos de Abraão, e neste sentido podemos ter entendimento quando as Sagradas Escrituras nos testificam que o patriarca teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre; todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa [Gênesis 21.2];

Cabe-nos interpretar que, muito embora conhecer a Palavra de Deus não sugere que seja um filho de Abraão conforme a promessa de Deus.

O que se crê por alegoria, porque estas são as duas alianças; uma, gerando filhos para a servidão, que é Agar, pois, é escrava com seus filhos, e assim podemos interpor que as instituições religiosas com placas de “igrejas” sejam como a escrava, foram, ambas, sujeitas a servidão, Agar a Sara e as instituições religiosas aos seus fundadores;

Mas a que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós.
Porque está escrito: “Alegra-te, estéril, que não dás a luz; esforça-te e clama, tu que não estás de parto; porque os filhos da solitária são mais do que os da que tem marido” [Gálatas 4].

Mas, os que não se permitem em contaminar com as coisas religiosas criadas pelas fantasias, crendices, sofisma, dogmas de homens e suas instituições com placas de “igreja”, os que agora somente professam ao Senhor Jesus em qualquer lugar, sendo feitos irmãos de Cristo, são filhos da promessa como Isaque.

Pois que, então, como aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que o era segundo o Espírito, assim é também agora; os evangélicos que defendem instituições com placa de “igrejas”, sendo gerados segundo a carne de seus fundadores, querem menosprezar os crentes que se fazem a Igreja de Cristo e pelo Espírito se libertaram da escravidão imposta por homens religiosos, mesmo por que, a Igreja que são pessoas [Efésios 2.22] e não lugares...

Mas que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre.
De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre.


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses da Igreja que Cristo edificou.

.

Nenhum comentário: