Adoradores...

outubro 05, 2010

SANTIDADE MÓRBIDA

.
Há alguns anos, somos testemunhas do muito que se apresenta nos púlpitos, ou palanques, ou palcos evangélicos, onde alguém trajando vestimenta executiva, profere palavras, as vezes de ordem, outras, aquelas que-muitos-querem-ouvir...

Vezes por outra, desfilam certa santidade que, incontestável, somente trazem certo alivio momentâneo as almas cansadas, mas que, no retorno de volta em seus lares, desaparecem...

Muito nos tem ensinado o Santo Espírito a que sigamos a paz para com todos a nossa volta, no intuito a que, buscando também a santificação, há de se contemplar a glória do Senhor!

Entretanto, neste pequeno substantivo feminino, paz, onde há ausência de lutas, violências, ou conflitos entre pessoas, encontramos na grande maioria no meio, pelos que, dizendo-se ser povo de Deus, falta de sossego, desunião, ausência de serenidade, intranquilidade de alma!

Por consequência, falta santidade!

Neste sentido, quando se adentra há alguns templos, a situação torna-se caótica, milhares travestidos de santos, cantarolando musicas em letras religiosas, numa perca frenética de um tempo gasto na busca a coisas materiais futuras, muitos trocando suas próprias personalidades...

... porém, quando se está do lado de fora destes mausoléus religiosos evangélicos, a situação de cada indivíduo toma outra direção: invejas, ódios, desconfianças, iras, ciúmes...

... pisam por cima de quem quer que seja no intuito de promoção pessoal, título episcopal, ou posição de destaque...

... há certa santidade divulgada, atrelada a padrões religiosos, proibições, isto-pode-aquilo-não, passam-se por cima da Palavra de Deus, com imposições, criação de maldições, fixação de percentuais do quando cada qual deva ofertar ou contribuir, maneiras, doutrinas humanas!

Sejamos como o Senhor nos tem chamado, crentes, movimentos a parte (Pentecostal? Calvinista? Luterano? Evangélico?), mas, a Palavra de Deus é soberana, pois, também assim pensavam outrora:

Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado... que há contendas entre vós... cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo. Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes vós batizados em nome de Paulo?

Assim, aos coríntios, nosso amado irmão Paulo, escreveu em meados dos anos 55 ou 56, por certo aquela localidade em particular já se carregava em contendas, em dissensões, ajuntavam não para melhor, mas para pior, e muitas heresias.

O que diremos, pois, de nosso tempo presente??

Seria esta a santidade que nosso Amado Senhor nos requer??

Estaríamos perdendo tempo pela maneira santa que nos apresentamos??


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.
.

Nenhum comentário: