Adoradores...

Contexto SAGRADAS ESCRITURAS, 21.jun.2017, Hebreus 4

Visto que temos um grande Sumo Sacerdote, JESUS, FILHO de DEUS, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão.
[Hebreus 6.20; 1.2-3; 8.1; 9.24; 10.12]
Porque não temos um Sumo Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém Um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.
[2Coríntios 5.21; João 8.46; Hebreus 7.26; 2.17-18]
Cheguemos pois com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
[Efésios 3.12; Filipenses 4.6-7; Êxodo 25.17-22; Levítico 16.2; 1Crônicas 28.11]

[037408]

outubro 16, 2011

Galardão nos céus? Ou, bênçãos nesta vida! Uma única escolha.

.
O evangelho tem ensinado e constrangido através de maravilhosos contextos que nossa esperança deve e sempre será a presença de Deus, diante Seu trono, nos céus, vislumbrando face a face o Cordeiro de Deus:

E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro;
E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro.
E a Sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os Seus olhos como chama de fogo;
E os Seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a Sua voz como a voz de muitas águas.
E Ele tinha na Sua destra sete estrelas; e da Sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o Seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece.
E eu, quando vi, caí a Seus pés como morto; e Ele pôs sobre mim a Sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último;
E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno
” [Apocalipse 1].

Porém, neste bem poucos anos que busco caminhar na presença de Deus (dez anos), tenho presenciado que muitos ensinos são mesclados a sã doutrina bíblica, e um dos piores, estão em mostrar ao povo que Deus tem abençoado através de coisas materiais; e este ensino é maligno!!

E, mesclado este ensino maligno, lideranças camuflam o evangelho da salvação, pelo evangelho das bênçãos materiais...

Porque, como em o tempo do ministério terreno do Filho de Deus, muitos andavam após Ele não pelo ensinamento e pelas bem aventuranças celestiais, mas, por coisas materiais, como pão [“ Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes ” – João 6];

Admoestando, ainda diz por perseguições: “ Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós ” [Mateus 5].

Porquanto, somente frequentar lugares religiosos (comumente chamados de ‘igrejas’) fazendo ofertas e se reunindo com pessoas que muitas das vezes nem se conhece, não necessariamente, trará frutos do Espírito [“ Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança ” – Gálatas 5], ora, muitos têm frequentado templos ou ‘igrejas’ e por isto se sentem compromissados com Deus, e isto não tem respaldo bíblico.

Somos como ‘pedras’, que junto de tantas outras que estão espalhadas pelo mundo, Deus nos têm edificado para Si como uma casa espiritual [1Pedro 2], que jamais será feita por mãos de homens [Atos 17];

Infelizmente, tudo quanto em exaustão falo (escrevo) se faz necessário, pois que, apesar de estar sempre biblicamente mostrando que nossa comunhão está em Cristo, tão somente, muitos evangélicos ainda querem e como birrentos, num erro, saem na defesa dos lugares com nome de ‘igreja’.

Não sou contra as reuniões em “templos chamados de igrejas”, mas, a Bíblia não afirma que devemos somente estar neles, a Bíblia não afirma que somente haverá comunhão se e somente se estiver neles...

O termo de Hebreus 10.25, “congregação” não se refere a uma denominação ou instituição religiosa com nome de igreja ou igreja evangélica...

Em verdade, o crente, que adora a Deus em espírito e em verdade, buscando receber seu galardão nos céus, tendo como prioridade o reino de Deus e Sua justiça, vivendo amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, e temperança, em qualquer lugar, não se conforma com este mundo, mas sendo transformado pela renovação do entendimento, experimentará qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus; apresentando seu corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é seu culto racional [Romanos 12];

Mesmo porque, o que tem o crente em Cristo na rica esperança do galardão nos céus com as coisas materiais desta vida??

Sei que precisamos nos alimentar, vestir, cuidar de nossos filhos, mas, se creio em Deus, que assim em amor, por Sua graça, como minha Rocha firme, disse:

Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? ” [Mateus 6]


Vivendo Por, Em e Para Cristo; nos interesses da Igreja que Cristo edificou.

.
[8523]

2 comentários:

Fruto do Espírito disse...

Paz irmão James,

É uma alegria poder comentar no seu blog, pois a sua mensagem nos leva a profundas reflexões.

Realmente alguns pregadores da atualidade não pregam mais sobre: salvação, santidade e até mesmo sobre o arrebatamento, talvez por julgar estar fora de moda ou ser contrário as suas conveniências. A "urgência" desses pseudos líderes, no entanto, se restringe a teologia da prosperidade e ao modernismo gospel que se alastra a cada dia em nosso meio, o que também é lamentável.

Os "cristãos" perderam a essência do genuíno Evangelho, onde o amor, a misericórdia e a fé, formavam a base da perfeita comunhão, como acontecia nos tempos da Igreja Primitiva.

Paz!

***Lucy Araújo***

Genivaldo e Aline disse...

É de fato lamentável e terrível essa Teologia da Prosperidade. Certamente aqueles que brigam e teimam com os outros para defenderem seus líderes não passam de interesseiros, que pensam que é possível fazer barganha com Deus.Na verdade eles não servem a Deus, servem ao dinheiro, mas apelam para Deus porque estando no mundo são frustrados, falidos e pobres, então, buscam a Deus para ficarem ricos, achando que Deus está preocupado em dar riquezas para o ser humano, e pior, achando que Deus é bobo.Daí, ao buscarem a Deus com esse intuito, vão até a "igreja" e deparam-se com o "pastor", pronto para ajuda-los em seus propósitos... Ai, ai. É evidente que não tem nada de Deus ali! Os que amam a Deus de fato não seguem tais ensinos, pois sabem que não se deve buscar por conforto e luxo nessa vida! Jesus não tinha onde repousar a cabeça, então se eu o amo e o imito porque iria querer ser rico???
A paz de Cristo a todos ass. Genivaldo e Aline