Adoradores...

janeiro 16, 2011

Não julgueis...??

É necessário conhecermos a Palavra de Deus, e dEla termos entendimento, para nos precaver de não ser exemplo daquela passagem de 2Timóteo 3, quando diz que “aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade”...

Somente conhecer e usar versículos sem saber o entendimento pelo qual estes versículos têm seu fim, é pior do que não conhecer a Palavra de Deus [“Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado” – 2Pedro 2], e muitos têm entrado por este caminho e usado versículos isolados de toda e qualquer maneira, seja para justificar uma coisa que não condiz com a sã doutrina bíblica, seja para, chegando ao cúmulo, de atacar ou agredir a outrem...

Sempre que trazemos mensagens e comentários contrários a muitas ações que existem dentro das “instituições religiosas com nome de igreja” (ou igrejas em geral, as evangélicas, por exemplo), aparecem os “santinhos” e com suas celebres frases querem nos qualificar de “juízes”, dizendo que estamos julgando as pessoas!!

Ora, ora, ora, como são faltosos em entendimento bíblico!!

Falam em demasia do “não julgueis”, mas, é imperioso que entendamos do que se fala, por que na realidade bíblica, o SENHOR nos ordena ao “juízo”:

Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” [João 7];

Portanto, o entendimento bíblico qualifica que o SENHOR está nos ordenando que comparemos as atitudes das pessoas com a Sua reta justiça, ou seja, quando mostramos estas aberrações religiosas, por exemplo, as sessões de descarrego, ou os pula pula com gritarias histéricas nos cultos, ou a cobrança indevida de dízimos... quando assim denunciamos, estamos trazendo juízo pelo Palavra de Deus, ou se preferir, não estamos condenando ninguém mas mostrando que eles estão errados diante o ensinamento bíblico...

... será que é fácil entender a diferença do “não julgueis” como juízes, mas, julgueis como mostrando a Verdade que liberta???

Aliás, o que estou tentando fazer está contido na Palavra de Deus, mostrar os erros e mentiras doutrinárias que encontramos em diversas “instituições religiosas com nome de igreja” (ou igrejas evangélicas, e em todas as demais igrejas e religiões) que estão usando, por exemplo, a obrigatoriedade dos dízimos aos mais simples para se enriquecerem:

Assim diz o SENHOR: "Exercei o juízo e a justiça, e livrai o espoliado da mão do opressor; e não oprimais ao estrangeiro, nem ao órfão, nem à viúva; não façais violência, nem derrameis sangue inocente neste lugar” [Jeremias 22];

Portanto, não sou hipócrita, pois, sei que tenho uma trave no meu olho que ainda me impede de ser perfeito [Mateus 7.3; Lucas 6.42], por que se a não tivesse, já teria partido para o SENHOR, mas, como ainda preciso perseverar na sã doutrina bíblica para chegar a salvação, falo e escrevo o que se encontra em minhas mensagens, e isto é por ordenança divina:

Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados” [Isaías 58].

E, também, assim falou o SENHOR dos Exércitos, dizendo: “Executai juízo verdadeiro, mostrai piedade e misericórdia cada um para com seu irmão... Estas são as coisas que deveis fazer: Falai a verdade cada um com o seu próximo; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas” [Zacarias 7 e 8].


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.
.

2 comentários:

Dan disse...

Mano!
Gostei de tua abordagem sobre o ato de julgar...
Principalmente, por nos levar a rever conceitos religiosos que ainda carregamos...
Pois é mto mais fácil "agredir" um irmão com 1Jo2 por exemplo, ao citarmos que temos um advogado que nos defende em tudo, ou usar o famoso jargão "como me julgares, serás julgado" ou ainda " a misericórdia triunfa ante o juízo" do que aceitar a verdade de João 7. Que esse texto traga Luz e Paz, junto com Realidade a todos os chamados em Cristo para essa questão. Que o Senhor Jesus continue lhe orientando irmão.
Em Cristo. Sempre.

James disse...

.


Graça, e paz, e amor vos sejam multiplicados.



Irmão Dan,


Em verdade, a real iniciativa dos que usam a prerrogativa da inverdade do “não julgueis”, está contida na arrogância, e em sua maioria de pessoas que não tem entendimento da Palavra de Deus, mas, conhecem versículos bíblicos ao bel prazer...

... e quando são confrontadas as inverdades ou distúrbios doutrinários com a sã doutrina bíblica, estes logo se exaltam em ira, e querem acusar aos que, respaldados pela Verdade que liberta, denunciam, criticam, fazem juízo, mostrando estes caminhos tortuosos que distanciam as almas do Reino de Deus!

Deus o abençoe e aos seus ricamente.


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.


Fraternalmente,


irmão James.
Jesus, o maior Amor
Comunidade "Adoradores em Casas"
Blog "Adoradores em Casas"
Orkut "Adoradores em Casas"
Facebook "Adoradores em Casas"
Twitter “Adoradores em Casas”



...
..
.