Adoradores...

março 18, 2011

Igreja física, igreja local, igreja nos lares, e a Igreja de Cristo

.

O ensinamento bíblico em exaustão afirma, exorta, admoesta, o que disse Jesus com relação a Sua Igreja, que Ela não seria subjugada, nada a abalaria (porque é firmada na Rocha, Jesus), que é orgânica, sem mancha, é a noiva de Cristo, fiel, visível aos olhos de Deus, composta pelos filhos do Reino divino que são aqueles que professam o nome do Cordeiro sobre a face da terra:

Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” [Mateus 16]... é fundamental entender que a “pedra” a qual Jesus se refere, é Ele próprio, e não Pedro ou aquelas que colocam no chão quando se vai construir um templo religioso...

... mesmo porque, “Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível” [Efésios 5].

Há, porém de ressaltar que, sou conhecedor que existem lugares que se intitulam “igreja” praticando aquilo que seja o intuito do evangelho, o anúncio da salvação na pessoa de Jesus Cristo, através da pregação da Palavra de Deus; entretanto, não posso dar valor ao “local” da reunião, que impropriamente é chamado de “igreja”, é preciso sim, dar toda honra, toda glória, todo louvor ao SENHOR que nos resgatou das garras malignas, e nos faz SER Sua Igreja, o povo de Deus reunido sobre a face da terra, independente que seja num mesmo “local” que comumente é chamado de “igreja”...

... ou seja, o local físico ou geográfico não se faz de importante, porém, a insistência e perseverança em se reunir em nome de Jesus, a essência de viver em novidade de vida, sendo luz nas trevas, sendo testemunhas do amor de Cristo e levando as Boas Novas de salvação até os confins da terra [Atos 1], isto sim, é do agrado do coração de Deus!!!

Desta forma, nos sentimos, os que vivem pela Verdade que liberta, desvinculados de tudo aquilo que faz referência a vontade humana; nos retiramos das “instituições religiosas” (tanto faz serem evangélicas ou católicas, ou qualquer outra coisa que pertença ao “sistema religioso”); nos fizemos, pela vontade e graça de Deus, servos e prisioneiros de Cristo, e também fomos libertos das amarras de homens corruptos de entendimento [“ por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas” – 2Pedro2];

E como me retirei das “instituições religiosas” (que chamam de “igreja”), não justifica a ninguém querer me rotular como rebelde para com Deus ou insubordinado a sã doutrina, pois que, persevero em ser fiel a Palavra de Deus, precavendo-me dos rudimentos do mundo, cultivando e divulgando a comunhão fraternal, e para isto, tanto eu, como outros, nos reunimos em qualquer lugar, mas por fundamento em o nome de Jesus [Mateus 18.20], e, em especial em nossos lares (nossas casas), pela mesma maneira que nos exortam e corroboram relatos bíblicos (dentre outros tantos):

- “Saudai aos irmãos que estão em Laodicéia e a Ninfa e à igreja que está em sua casa” [Colossenses 4];
- “E lhe pregavam a palavra do Senhor, e a todos os que estavam em sua casa” [Atos 16];
- “E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa” [Lucas 10];
- “As igrejas da Ásia vos saúdam. Saúdam-vos afetuosamente no Senhor Áqüila e Priscila, com a igreja que está em sua casa” [1Coríntios 16];
- “Saudai também a igreja que está em sua casa. Saudai a Epêneto, meu amado, que é as primícias da Acáia em Cristo” [Romanos 16];
- “E à nossa amada Afia, e a Arquipo, nosso camarada, e à igreja que está em tua casa” [Filemom];
- “E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa” [Lucas 19];
- “E Saulo assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, os encerrava na prisão” [Atos 8];

Entretanto, o correto questionamento não está no porque de nos reunir em nossas casas, pois, esta maneira de reunião faz parte da vontade divina para a Igreja;

O correto em se afirmar ou questionar é o quando houve o beneplácito de Deus para que fossem feitas reuniões de forma adversa a Sua vontade; pois que, quando se negligencia os fundamentos de Deus para a união e em ser a Igreja, estar-se-á distanciando de todos os preceitos bíblicos, mesmo porque, a Palavra de Deus afirma que, “Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito” [Lucas 16], e, definitivamente, o relato de Lucas não faz referências as contribuições que sejam feitas as “instituições religiosas” que chamam de “igreja”.

Há algumas objeções que é preciso ser demonstrado em relação a muitas das “instituições religiosas” com nome de “igreja”, ou igrejas físicas de tijolos, ou igrejas locais em templos de tijolos, porque, muitas de suas atuações não condizem com o ensino bíblico, portanto, não percorrem de encontro da vontade de Deus para Sua Igreja, quais sejam:

As “instituições religiosas” chamadas de “igrejas”, precisam entender a Grande Missão que Jesus nos incumbiu [Mateus 28], ou seja, ir além das paredes dos templos, são necessários os adventos de nosso Bom Pastor, e qual seja?? Que sejamos sal e luz para os que estão no mundo (ou do lado de fora dos templos); não se pode permitir que se fique de braços cruzados ou batendo palmas nos cultos, sentados em bancos, esperando que as pessoas venham ao templo, a ordenança de Jesus é para que se vá de encontro a elas (aliás, não é contribuindo nas “instituições religiosas” para fazer missões que se estará cumprimento a ordenança divina);

As “instituições religiosas” chamadas de “igrejas”, firmaram o “domingo” como o dia “oficial” e especial para os “cultos de adoração”, coisa que foi instituída por Constantino (herança do “Cristianismo”), mas, em verdade, devemos oferecer nosso culto racional a Deus todos os dias; além de que, na maioria destes locais, instituíram os cânticos musicais como “adoração”, e isto não é verdade, isto está se tornando idolatria as músicas!!

E outra, por conta das “instituições religiosas” chamadas “igrejas”, milhares as tem abraçado como fé, e infelizmente, não abraçam apenas ao Senhor Jesus em fé; assim como, se utilizam de contribuições em forma de dinheiro (o que, em geral, é falado em todos os cultos) como obediência a Deus, sendo a forma humana, religiosa, de misericórdia e fé!!

Não podemos ainda, deixar de ressaltar que, por conta das mazelas das “instituições religiosas” chamadas de “igreja”, encontramos vários dizendo que é necessária uma possível reforma da “igreja”; que o amor está se esfriando nos antros da “igreja”; que é necessário um avivamento da “igreja”; porém, tudo isto não passa da necessidade espiritual das criações humanas (ou, das “instituições religiosas” chamadas de “igreja”) que realmente precisam de tudo que aqui foi exposto, mesmo porque, a “Igreja de Cristo” é firmada na Rocha e as portas do inferno não prevalecem contra Ela; mas, muitos dos membros são em verdade, os que precisam de uma reforma, de um avivamento, de recapitularem o primeiro amor...

As “instituições religiosas” chamadas de igreja física de tijolos, igreja denominacional local, como são criadas pelos homens, são apenas locais onde se reúnem pessoas, boas e más; não possuem a autoridade de Deus; são prédios de tijolos onde não é habitação de Deus; suas reuniões têm a mesma importância (ou algumas até menos) que as que simplesmente se realizam nas casas, sendo que, nas reuniões em casas não se pratica liturgia como nos templos religiosos (como a supremacia da figura de um homem central que se acha superior aos outros, a desigualdade em prepotência de alguns em relação a outrem, o desfile de supostas bênçãos)!!!

E é conforme este relato, que temos notado que, através de vários comentários (alguns até se estarrece de ler, os evangélicos fazem afrontas, adicionam adjetivos pejorativos, sem contar das burrices) desvirtua-se de forma a especulação quanto ao que seja a referência e verdade que o SENHOR dá em conotação do que seja a Sua “Igreja” propriamente dita, porque a Igreja de Cristo não se firma em nomes ou em aglomerações aqui ou acolá, mas, Ela é firmada no poder de Deus sobre a face da terra!!

Então, assim sendo, pelo ensino bíblico, concluir-se-á que, a Igreja de Cristo são o povo de Deus, e este povo está espalhado sobre a face da terra, donde Sua morada e localização são celestiais; e nesta vida material, este povo se reúne COMO Igreja em diversos locais, e, portanto, estes locais não são a “Igreja”, mas, endereços geográficos de reunião daqueles que são a “Igreja”, tais como, as reuniões em nossos lares!!


Por Cristo. Em Cristo. Para Cristo. Nos interesses de Sua Igreja.
.

2 comentários:

Corpo de Cristo em Bento Gonçalves disse...

Muito revelador esse texto, o Espírito movendo-se sobre toda a carne! Glória ao nosso Deus!

josé manuel disse...

Muito bem escrito.
Sou adventista e faço meu culto em casa.
Todos os dias realmente são do Senhor, mas o 4º mandamento que não foi abolido diz:
LEMBRA-TE O DIA DE SÁBADO.